Vida Plena e Meio Ambiente

“Na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora” – Romanos 8.21-22

O Tema que tem preocupado e vai ser alvo de estudos e palestras e até mensagens bíblicas dos Batistas Brasileiros neste ano de 2011, é  o que diz respeito à  VIDA PLENA E MEIO AMBIENTE. Se este tema e as discussões da sociedade em geral têm chamado a atenção   de Governantes, de Juristas, de Educadores, e do próprio  Ministério Público na preservação do meio ambiente, porque não preocupar também o Povo  Batista Brasileiro, que é singularmente um Povo comprometido com os programas e anseios que visam o bem estar das pessoas? Toda a preocupação  com este tema  de importância tão destacada para  a sociedade teve o seu nascedouro, podemos assim  dizer, em uma das Conferências  da FAO, que é um dos órgãos das Nações Unidas que objetiva  cuidar de maneira muito especifica, dos problemas que dizem respeito a alimentação e também a agricultura, fatores fundamentais para o desenvolvimento dos povos.

Daí em diante, as Nações de modo geral começaram a voltar as suas atenções para as questões de criação dos animais, para as regiões onde se poderia cultivar de maneira próspera diversos plantios que viessem a promover meios de subsistência para amenizar a fome dos países, e, tudo isso deveria ser produzido nas zonas rurais das Cidades, Vilas e Povoados, todavia com um cuidado constante de se preservar os recursos naturais, sempre disponíveis no meio ambientes, tais como os mangues, a mata atlântica, as árvores de inúmeras espécies que estão  situadas   em determinados lugares das Cidades, e que se constituem em   locais de  absorção de carbono, de impurezas, locais que são verdadeiros pulmões ambientais e, como tais não podem deixar de ser preservados.

Hoje, umas das áreas do Direito, que tem sido muito debatida, e , tem requerido de muitos juristas e mestres, a realização de cursos e seminários, pois, é assunto do momento, é a especialidade do Direito Ambiental. Pois bem, o Povo de Deus, in especie, os BATISTAS,  não poderia se calar, diante de tantos reclamos, verdadeiros gritos de preservação contra a destruição e o desmatamento que assola e destrói o nosso Brasil, e de maneira abrupta retira as defesas para o próprio organismo dos homens.
Precisamos ter como Povo Batista,  a consciência de que o uso sustentáveldos recursos naturais disponíveis no ambiente em que nós vivemos, inseridos no contexto habitacional e de labor,  têm de ser vislumbrados  como a única forma de progresso possível, e todos esses fatores, nos demonstram a olhos claros , que os problemas advindos da exploração indiscriminada dos recursos naturais e das práticas predatórias em certas e determinadas culturas , em pouquíssimo  tempo, inviabilizará  o uso das terras e a extração desses recursos naturais e, lamentavelmente, se não houver preocupação e preservação, não poderá existir vida plena.

O texto do apóstolo soa como um grito profético, como um clamor asseverado há cerca de milênios atrás, e que nos dias atuais  ecoa com força  em todo o mundo, pois o que se pretende hoje é tentar redimir  a sociedade e o povo de todos os lugares, do flagelo da corrupção, visto  que  a    sede do homem é  desmedida, de querer  efetivar derrubadas de árvores, visando a qualquer preço o  recebimento  de   lucro, do  vil metal,  sem pensar  nas consequencias, mesmo à  despeito da criação e da natureza estarem  sofrendo, gemendo de dor, movida  por uma angustia  perturbadora, valendo dizer, que esses   problemas tem atravessado  os séculos, até os dias em que agora estamos vivendo. Que será de nossos  netos e dos filhos de nossos netos, se este grito  ecoado  há tantos séculos, não tomar corpo e  sejam coibidos todas  as investidas cometidas contra a humanidade e o meio ambiente?
Nosso planeta tem sofrido a cada ano que passa,  com a destruição insana pelo homem dos recursos naturais, de modo que não tem podido haver sustentabilidade, nem tão pouco vida plena, para o meio ambiente, vez que está sendo destruido, e todos sabemos que serão drásticas e imprevisíveis as consequencias que estão por vir.  Temos de agir enquanto é tempo, com o fito de prover a sustentabilidade do meio ambiente , e esta não pode e nem deve ser apenas  a meta buscada por qualquer indivíduo ou grupo que necessite de recursos naturais para sobreviver, mas , deve ser o objetivo e a meta dos batistas  brasileiros para este ano de 2011.

Vamos  nos esforçar para  agir  como  povo batista com  muito respeito à natureza e,  tendo sempre o cuidado  com o uso sustentável dos recursos naturais, precisamos  envidar esforços  para manter a biodiversidade local e evitar a erosão que destrói as áreas cultiváveis,  pois, se assim fizermos, estaremos  pondo em prática aquilo que é   economicamente viável,  e  isto  representa também manter, por muito mais tempo, a terra em condições de gerar riquezas e de prover o sustento das populações que dela dependem.

A  vida plena  só poderá  ser obtida em termos  ecológicos, se  conseguirmos  obter um  resultado  satisfatório para  podermos  garantir a sustentabilidade do meio ambiente,  pois  a observância  deste  aspecto, garantirá,  antes de qualquer coisa, que a fome, a pobreza e a miséria  sejam   afastadas definitivamente e, com isso, estaremos coibindo e  aniquilando   a dura realidade que  induz  as pessoas a praticarem  a exploração predatória dos recursos  naturais disponíveis em determinadas áreas  de nosso Brasil , da nossa Amazônia  e  do nosso Planeta.

É pois, com muita  alegria  que recebemos  como Batistas Brasileiros, um tema tão sugestivo  e desafiador, para que no decurso dos dias e dos meses de 2011, possamos desenvolver, discutir, debater  e  estudar, haja vista que esse era o desejo do apóstolo Paulo, quando escreveu : “Na esperança de que a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação, a um só tempo, geme e suporta angústias até agora”. Romanos 8.21-22.

Temos de ter nobres propósitos para colocar em prática este tema tão desafiador neste ano de 2011, pois a esperança não podemos perder, neste ano a criação não será redimida  mesmo  do triste cativeiro da corrupção que grassa o nosso País e o Mundo, pois a  sede  de destruição dos  homens é  grande, até  e principalmente com relação ao meio ambiente, mas, podemos nos esforçar para minorar tantas angústias e continuar gritando e clamando como Paulo o apóstolo. Sabemos  também, que  o  meio ambiente por sua vez, ainda não produzirá  vida plena, todavia, como batistas, vamos participar, vamos  lutar, vamos  reivindicar, agradecidos a Deus, porque temos  algo maravilhoso,  a  vida plena, senão ambiental, mas,  a  vida  plena nós  já  temos em Jesus.

ISAIAS LINS, pastor da Igreja Batista dos Mares em, Salvador (BA).

Anúncios
Esse post foi publicado em Artigo, Batistas. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Vida Plena e Meio Ambiente

  1. Pingback: Vida Plena e Meio ambiente | Mantenedor da Fé

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s